Festival Cinesul destaca cinema ibero-americano

De 22 a 29 de agosto, acontece uma edição especial do Cinesul em parceria com a Cinemateca do MAM. A Mostra Viagens e Fronteiras marca a reestreia do festival de cinema independente ibero-americano de uma forma diferente: online, proporcionando ao seu público mais uma vez a oportunidade de conhecer a cinematografia do Brasil e de seus vizinhos. A curadoria é de Claudia Durán. Assista gratuitamente em: http://festivalcinesul.art.br.

Edna, de Eryk Rocha.

Pureza, de Renato Barbieri.

Felicidade agridoce, de David Walls.

PROGRAMAÇÃO

DOM 22 – SEG 23 AGO (Filme de abertura. Disponível por 24h)
Liberdade é uma grande palavra de Guillermo Rocamora. Uruguai e Brasil, 2018. Documentário. 73’. Classificação indicativa 12 anos

SEG 23 – DOM 29 AGO
Nossas histórias no muro: mulheres e arte na fronteira Brasil-Venezuela de Benjamim Mast e Adriana Duarte. Brasil, 2019. Documentário. 6’. Classificação indicativa livre

As estátuas de Fortaleza de Fabien Guillermont e Natália Albuquerque. Brasil, 2019. Documentário. 89’. Classificação indicativa livre

Alaska de Pedro Novaes. Brasil, 2019. Com Bella Carrijo, Rafael Sieg, Antonio Zayek, José Ronaldo Machado, Ananias Derval. 71’. Classificação indicativa 14 anos

Estradas em fevereiro (Rutas en Febrero). Direção: Katherine Jerkovic. 2018. Com Arlen Aguayo Stewart, Gloria Demassi, Mathías Perdigón, Cecila Baranda, Rafael Soliwoda. 84’ Classificação indicativa 14 anos

Altiplanos de Nayra Antezana. Chile, 2018. Documentário. 33’. Classificação indicativa livre

Pantanal sem fronteira de Tiago Pereira. Brasil, 2019. Documentário 33’. Classificação indicativa livre

Dias de inverno (Días de invierno) de Jaiziel Hernández. México, 2020. 90’. Classificação indicativa 12 anos

Porto escondido (Puerto escondido) de Gabriela Paz Ybarnegaray. Bolívia, 2020. Documentário. 76’. Classificação indicativa livre

Pureza de Renato Barbieri. Brasil, 2019. Com Dira Paes e Flávio Bauraqui. 101’. Classificação indicativa 14 anos. (Acesso através de inscrição em formulário)

Extratos de Sinai Sganzerla. Brasil, 2019. Documentário. 8’. Classificação indicativa 10 anos 

Bogotá Experimental. Programa Imagem da memória.
Felicidade agridoce (Felicidad agridulce) de David Walls. Paraguai, 2019. 9’. + Além do mar (Más allá del mar) de Vania Quevedo. México, 2018. 5’50. + Kopacabana de Marcos Bonisson e Khalil Charif. Brasil, 2019. 9’37’’. + Capela do Diabo (Capilla del Diablo) de Nicolás de Bórtoli. Argentina, 2020. Experimental. 8’11. + Temos tudo (We Have Everything) de Francisca Villela. Chile e Alemanha, 2020. 4’56’’ + Cartões postais (Postales) de Paula Andrea Malagón Martínez. Colômbia, 2020. 5’18’’. + Uma andorinha atrás do arame farpado (Una folondrina tras la alambrada) de Santiago Aldunate. Colômbia, 2017. 15’27’’. Classificação indicativa 14 anos

Bogotá Experimental. Programa Viagens para dentro de si. 
Escafandro (Escafandra) de Mariana Jiménez Vélez e Nelson Mauricio Vásquez Gómez. Colômbia, 2019. 8’11’. + Diluído (Diluido) de Isabella Londoño. Colômbia, 2019. 5’52’’. + Meu eco, minha sombra e eu (My Echo, My Shadow), and Me de Roger Deutsch. Hungria, 2019. 7’56’’. + Jhatum de Natalia Amaya. Colômbia, 2019. 15’27’’. + Quando acordei (Kada se probudimé) de Goran Nježić. Croácia, 2020. 8’8’’. Sincronicidade (Synchronicity) de Jacalyn Evone. Reino Unido, 2018. 13’47”. + Sou (Soy) de Daniela Goto Uehara. Peru, 2020. 5’3’’. + Naufrágio (Naufragio) de Juan Walker. Colômbia, 2020. 4’42’’. + Dia 420 de quarentena (Día 420 Cuarentena) de Germán Marín e Jessica Cruz. Colômbia, 2020. 2’42’’ + Etéreo (Etéreo) de Brenda Joana Arreola Hernandez. México, 2018. 3min. 8s. + Mare de Guille Vázquez. Espanha, 2020. 7’48’’. + Canto do macho ancião (fragmento) (Canto del macho anciano (fragmento)) de Cristián Tàpies e Roberto Oyarzún Susñar. Chile e Argentina, 2018. 9’32’’. Classificação indicativa 14 anos

SEG 23 – TER 24 AGO (Filme disponível por 24h)
A fronteira (La frontera) de David David. Colômbia, 2019. Com Daylin Vega Moreno, Sheila Monterola, Nelson Camayo, Alejandro Aguilar, Yull Núñez. 90’. Classificação indicativa 14 anos

SEG 23 – QUA 25 AGO (Filme disponível por 48h)
Edna de Eryk Rocha. Brasil, 2021. Documentário. 64’. Classificação indicativa 12 anos

SEG 23 – QUI 26 AGO (Filme disponível por 72h)
Chaco de Diego Mondaca. Bolívia e Argentina, 2020. 80’. Classificação indicativa 14 anos

DOM 29 AGO (Filme de encerramento. Disponível por 24h)
King Kong en Asunción de Camilo Cavalcante. Brasil, 2020. 90’. Classificação indicativa 14 anos.

DEBATES

DOM 22 AGO (YouTube e Facebook MAM Rio)

18h. Cinesul – Viagens e Fronteiras. Abertura. Com a participação de Claudia Durán (curadora), Fabian Nuñez (UFF), Tunico Amancio (UFF), Hugo Gamarra (Crítico. Paraguai). Mediação José Quental 

QUA 25 AGO (YouTube e Facebook MAM Rio)

18h. Cinesul – Viagens e Fronteiras. Abertura. Encontro com realizadores. Com a participação de Nayra Antezana. Eryk Rocha, Gabriela Paz Ybarnegaray e Renato Barbieri. Mediação Claudia Durán

DOM 29 AGO (YouTube e Facebook MAM Rio)

18h. Cinesul – Viagens e Fronteiras. Encerramento. Com a participação de Camilo Cavalcante, Fabian Nuñez (UFF). Mediação Claudia Durán. 

Informações:
cinemateca@mam.rio



Acessibilidade | Fale conosco | Imprensa | Mapa do Site