Preservação audiovisual no Brasil e na Itália

Para a quarta edição do evento Fare Cinema, promovida pelo Ministério das Relações Exteriores da Itália e dedicada aos ofícios do cinema, a Cinemateca do MAM e o Istituto Italiano di Cultura do Rio de Janeiro apresentam uma conversa sobre a formação e exercício da profissão de arquivista audiovisual na Itália e no Brasil. A conversa vai abordar as dimensões de conservação, restauro, difusão, tratamento documental e gestão, explorando as experiências recentes com cursos de longa duração na área.

Participaram do encontro o professor Paolo Tosini, do Centro Sperimentale di Cinematografia de Roma; Hernani Heffner, gerente da Cinemateca do MAM e os professores Joice Scavone e Fabian Nuñez, da Universidade Federal Fluminense.

Fare Cinema. A preservação audiovisual no Brasil e na Itália from mamrio on Vimeo.

Paolo Tosini

Paolo Tosini estudou restauração de filmes em Udine e Berlim. Fundou e dirigiu o Laboratório de Restauração Digital Elena Sanchez Valenzuela no México por cinco anos. É consultor de vários arquivos de filmes, incluindo o Archivo General de la Nación na República Dominicana e o Archivo Districtal na Colômbia. Atualmente é coordenador didático do curso de Preservação e Gestão do Patrimônio Audiovisual do Centro Experimental de Cinematografia e Professor de História do Cinema da Universidade de Salento.

Ele foi curador de vários projetos de restauração, incluindo El Automovil Gris e Documento Z3. É secretário do Collegium delle Giornate del Cinema Muto de Pordenone e co-fundador do projeto de restauração e promoção Vulcanus Film. Deu aulas em inglês, espanhol e italiano em várias instituições internacionais como a AMIA, CLAIM, International Colour Association, Library of Congress, Filmoteca del UNAM, Departamento de Estetica de la UNAM, Fonoteca Nacional e a Unisalento.

Hernani Heffner

Pesquisador, graduado em Comunicação Social / Cinema pela UFF. Começou a carreira profissional na Cinédia em 1986, onde trabalhou com levantamento de fontes e dados e coordenou a restauração de filmes como ÉbrioAlô! Alô! Carnaval! e Bonequinha de Seda. Ingressou na Cinemateca do MAM em 1983 como voluntário, virando funcionário em 1996, passando pela Curadoria de Documentação e Pesquisa e assumindo em 1999 o cargo de Conservador Chefe. No ano seguinte passou também a lecionar em diversas universidades e cursos livres como a UFF, Fundação Getúlio Vargas, Fundação de Artes do Paraná, Usina João Donato, Vila das Artes e PUC-Rio, da qual está licenciado.

Atuou como pesquisador audiovisual em filmes como Vala Comum e Contestado: Restos Mortais. É autor da pesquisa e do roteiro do vídeo A Lógica do Silêncio, sobre a atuação da censura durante a ditadura civil-militar. Escreveu mais de 100 verbetes para a Enciclopédia do Cinema Brasileiro, assim como dezenas de artigos e textos para catálogos, revistas e livros.

Foi Curador do Festival Cine Música, de 2007 a 2014, e da temática preservação da Mostra de Cinema Ouro Preto (CineOP), de 2012 a 2016, assim como de inúmeras mostras para instituições como o CCBB, Caixa Cultural e Fundação Clóvis Salgado. Assinou a curadoria das exposições 4 x 3: A Arte do Cartaz de CinemaEsboço de Cinema: A Arte do StoryboardGaláxias do Cinema: Máquinas, Engrenagens, MovimentosO Cérebro (e a Caminhada) de Guido Anselmi Rostos Fellinianos, todas para o MAM.

É o idealizador da série Lost+Found, sobre preservação audiovisual, a ser veiculada no Canal Curta, atualmente em finalização. Desde agosto de 2020 é Gerente da Cinemateca do MAM.

Fabian Rodrigo Magioli Nuñez

É professor do Departamento de Cinema e Vídeo da Universidade Federal Fluminense (UFF), desde 2009. Também é credenciado no Programa de Pós-Graduação em Cinema e Audiovisual (PPGCine). Sua formação acadêmica foi inteiramente realizada na Universidade Federal Fluminense: Bacharel em Comunicação Social (Habilitação em Cinema), em 2000; Mestre em Comunicação, Imagem e Informação, em 2003, e Doutor em Comunicação, em 2009.

Trabalhou como voluntário e estagiário na Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Foi docente credenciado no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFF, de 2010 a 2015. Foi professor substituto (Assistente nível 1) no Departamento de Cinema e Vídeo da UFF, de 2005 a 2007. É membro da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (ABPA), fazendo parte de sua direção durante a gestão 2012 – 2014.

Atua na organização do Cineclube Sala Escura, projeto de extensão vinculado ao Laboratório de Investigação Audiovisual (LIA), desde 2010. É pesquisador da Plataforma de Reflexão sobre o Audiovisual Latino-Americano (PRALA) e do Laboratório Universitário de Preservação Audiovisual (LUPA).

Joice Scavone

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Cinema e Audiovisual (PPGCine) da Universidade Federal Fluminense (UFF), foi curadora da retrospectiva completa Fritz Lang: O Horror está no Horizonte no CCBB e do Festival CineMúsica, em Conservatória. Foi também coordenadora do Encontro Nacional dos Profissionais de Som do Cinema (ENPSC).

Atualmente é consultora técnica no Brazilian Film and Video Preservation Project (BFVPP), jurada na Bienal Internacional do Cinema Sonoro de Goiânia, e leciona preservação audiovisual e som nas Faculdades Integradas Hélio Alonso / FACHA e na Academia Internacional de Cinema (AIC) do Rio de Janeiro, onde é também coordenadora do curso livre Filmmaking.

Informações:
cinemateca@mam.rio



Acessibilidade | Fale conosco | Imprensa | Mapa do Site