Atos de revolta: outros imaginários sobre independência

17 set 2022 – 26 fev 2023
Curadoria: Beatriz Lemos, Keyna Eleison, Pablo Lafuente e Thiago de Paula Souza

O bicentenário da Independência do Brasil oportuniza repensar esse processo histórico. Atos de revolta foca em uma série de levantes, motins e insurreições que antecederam aquele momento ou que ocorreram nas décadas subsequentes, durante o Primeiro e o Segundo Reinado e o período regencial. 

Com o objetivo de abordar os diversos imaginários de país então esboçados, a mostra faz referência à Guerra Guaranítica (1753-56), à Inconfidência Mineira (1789), à Revolução Pernambucana (1817), à Independência da Bahia (1822), à Cabanagem (1835-40), à Revolução Farroupilha (1835-45), à Revolta de Vassouras (1839) e à Balaiada (1838-41), entre outras. 

Artistas brasileiros, de gerações e geografias diversas, foram convidados a pensar sobre essas narrativas. Ao abordar os conflitos do sistema colonial, a exposição revela as contradições da historiografia brasileira, que produziu apagamentos de personagens determinantes, sobretudo de populações negras, indígenas e mulheres.

Os trabalhos apresentados respondem a cinco eixos conceituais que oferecem chaves de leitura para determinados acontecimentos: a figura do herói e a posição de liderança política; as construções simbólicas (bandeiras, hinos, brasões); os modos de organização e sua relação com sistemas de direitos, a definição de territórios e os processos de produção e circulação de valor.

As obras contemporâneas são apresentadas em diálogo com uma seleção de objetos e fragmentos dos séculos 18 e 19 (pórticos, colunas, maçanetas, frisos e outras estruturas) do acervo do Museu da Inconfidência, do Museu Histórico Nacional e do Convento Santo Antônio, no Rio de Janeiro, sinalizando conceitualmente os resquícios e descontinuidades de uma época que se mantém presente no cotidiano do país.

Completam a mostra oito pinturas de Glauco Rodrigues, pertencentes ao acervo do MAM Rio.

Atos de revolta tem o patrocínio da Livelo e acontece em colaboração com o Museu da Inconfidência de Ouro Preto (MG).

vistas da exposição (fotos: Fabio Souza/MAM Rio)

ARTISTAS

Ana Lira (Recife, Pernambuco)
Arissana Pataxó (Porto Seguro, Bahia)
Arjan Martins (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro)
Elian Almeida (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro)
Gê Viana (São Luís, Maranhão)
Giseli Vasconcelos (Belém, Pará) e Pedro Victor Brandão (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro)
Glauco Rodrigues (Bagé, Rio Grande do Sul)
Glicéria Tupinambá (Ilhéus, Bahia)
Gustavo Caboco Wapichana (Curitiba, Paraná) e Roseane Cadete Wapichana (Boa Vista, Roraima)
Luana Vitra (Belo Horizonte, Minas Gerais)
Marcela Cantuária (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro) em colaboração com a Frente de Mulheres Brigadistas 
Paulo Nazareth (Belo Horizonte, Minas Gerais)
Thiago Martins de Melo (São Luís, Maranhão)
Tiago Sant’Ana (Salvador, Bahia)

INSTITUIÇÕES/COLEÇÕES

Acervo do Convento Santo Antônio do RJ
Acervo Museu Histórico Nacional / Ibram / MTur
Acervo do Museu da Inconfidência / Ibram / MTur 

_

Lei de Incentivo à Cultura
Organização: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Patrocínio Estratégico: Instituto Cultural Vale, Ternium, Petrobras
Patrocínio Master: Eletrobras Furnas, Livelo
Realização: Secretaria Especial da Cultura e Ministério do Turismo



Acessibilidade | Fale conosco | Imprensa | Mapa do Site