6 de maio de 2020
Este mês | Meses anteriores | A seguir


SETEMBRO 2021

CINEMATECA ONLINE
Programação gratuita em www.vimeo.com/channels/cinematecadomam

VII DOBRA – Festival Internacional de Cinema Experimental
6 a 30 SET 
assista em: https://festivaldobra.com.br/

Entre 6 e 30 de setembro, o DOBRA – Festival Internacional de Cinema Experimental navegará pela produção brasileira e internacional movendo o pensamento do cinema, abrindo-o à criação de novos mundos e propondo pontos de vista esteticamente transformadores. Em sua 7ª edição, a segunda realizada de forma online, serão apresentados 53 filmes divididos em 8 programas temáticos e um programa convidado. Os programas temáticos ficam a cargo dos curadores do festival, Cristiana Miranda, Lucas Murari e Luiz Garcia. Já o programa convidado foi proposto por Steve Polta, Diretor Artístico da San Francisco Cinematheque. Além dos filmes, serão realizadas 3 mesas de conversas e um curso de cinema experimental ministrado pelos curadores. 

SEG 6 SET – QUI 30 SET

Programa Convidado. Rituais de regeneração. Lúmen (Lumen) de Richard Ashrowan. Reino Unido, 2018, 3’. + Aberturas (uma escuridão mais iluminada) (Apertures (A Brighter Darkness)) de Karissa Hahn. EUA, 2019, 3’. + OLHO Vaga-lume (Fire Fly EYE) de Kerry Laitala. EUA, 2020, 7’ + Amuletos de Colectivo los ingrávidos. México, 2019. 5’ + Um estudo da mosca (A Study of Fly) de Cherlyn Hsing-Hsin Liu. Taiwan/EUA, 2018, 13’ + Onda empoeirada (Dusty Wave) de Eeva Siivonen. Finlândia/Canadá, 2017, 3’ + Importa o quê (It Matters What) de Francisca Duran. Chile/Canadá, 2019, 10’ + Transcrito (Transcript) de Erica Sheu. Taiwan/EUA, 2018, 3’ + A presença da garota (Girl Is Presence) de Lynne Sachs e Anne Lesley Selcer. EUA, 2020, 4’ + Enquanto houver respiração (As Long As There Is Breath) de Emily Chao. EUA, 2020, 2’ + Wasteland nº 2: Forte, Farto (Wasteland No. 2: Hardy, Hearty) de Jodie Mack. EUA, 2019, 7’. Classificação indicativa 12 anos

Programa Arqueologias Latinas – poeira e encontros. Hipóteses sobre a guerra (Hipótesis sobre la guerra) de Pablo Rivas. Chile, 2020, 15’. + O Uruguai não é um rio (El Uruguay no es un río) de Daniel Yafalian. Uruguai, 2021, 16’34’’. + República do Mangue de Julia Chacur, Priscila Serejo e Mateus Sanches Duarte. Brasil, 2020, 7’57’’. + Desarquivar (Unarchive) de Cecilia Araneda. Canadá, 2020, 12’43’’. + O peticionário (exercício #1) (El Peticionario (Ejercicio #1)) de Edén Bastida Kullick. México, 2021, 8’05’’. Classificação indicativa 12 anos

Cartas sobre uma tempestade por vir. Até esgotar o espaço (Hasta agotar el espacio) de Silvana Camors. Uruguai, 2021, 6’. + Angustura de Caio Sales. Brasil, 2021, 10’.

Estratos (Estratos) de Julián Galay. Argentina, 2020, 10’ + ARTificial (R)evolução (ventos pandêmicos) (ARTificial (R)evolución (vientos pandémicos)) de Rrose Present. Espanha, 2020, 3’47’’. + Igual/Diferente/Ambas/Nenhuma de Adriana Barbosa e Fernanda Pessoa. Brasil, 2020, 18’40. Classificação indicativa 12 anos

Para provocar os sentidos: o cinema em ventos pictóricos. Bicicletas de Pequim (Beijing Bicycles) de Jean-Michel Rolland. França, 2020, 4’11’’/ + Azul profundo (Deep Blue) de Sebastian Wiedemann. Colômbia, 2020, 7’45’’ + Fótons perdidos (Lost Photons) de Stuart Pound. Reino Unido, 2020, 4’14’’ + O devir (The Becoming) de Mélissa Faivre. França, 2020, 5’10’’ + Fogo fátuo de Beto Brant, Gabriela Miranda e Matheus Brant. Brasil, 2020. 6’42’’ + QUEDA de Lia Leticia. Brasil, 2021, 5’03’’ + Zapear zumbi (Zombi Zapping) de Luca Sorgato. Itália, 2020, 4’15’’. Classificação indicativa 12 anos

Sobre os líquidos, os sonhos e os riscos que a película nos traz. do tempo sem começo (from time without beginning) de Lorenzo Gattorna. Índia, 2021. 6’40’’. ANTFILM de Tetsuya Maruyama. Brasil, 2021, 2’15’’ + FOXTROT de Moira Lacowicz. Brasil, 2021, 4’27’’ + Feriado (Holiday) de Azucena Losana. México, 2021, 2’. + Visita ao museu de Francisco Benvenuto Gusso e Lígia Teixeira. Brasil, 2021, 4’10’’ + 35mm Cianótipo: uma Visualização da Felicidade (35mm Cyanotype: a Visualisation of Happiness) de Matthis Frickhoeffer. Alemanha, 2020, 12’47’’. Classificação indicativa 12 anos

Programa: Corpos: invocações, corporificações e projeções Búfala de Tothi dos Santos. Brasil, 2021, 8’50’’ + Libido de Rubens Takamine. Brasil, 2021, 3’22’’ + Planetário de Natália Reis. Brasil, 2021, 9’ + Masisi Vermelha (Masisi Wouj) de Steevens Simeon, Sanba Yonel, Marcos Serafim e Zé Kielwagen. Haiti, 2021, 22’. Classificação indicativa 12 anos

Programa: Modernidade urbana – linhas de rua, linhas de fuga. 69 de Marcos Bonisson. Brasil, 2021. 8’10’’+ Rema nascentes de Ж. Brasil, 2021, 16’44’’ + Erêkauã de Paulo Accioly. Brasil, 2021. 1’ + Cidade Submersa de Bárbara Lissa. Brasil, 2020, 5’32’’ + Traz Luz de Georges Racz. Brasil, 2021, 2’57’’ + Nova Pasta. Antigo Baú de Sylvio Lanna. Brasil, 2021, 18’26’’ + Sethico de NEXTO. Brasil, 2021, 14’23’’. Classificação indicativa 12 anos

Programa: Entre tramas, relevos e texturas. Doom de Randolpho Lamonier e Victor Galvão. Brasil, 2021, 4’56’’ + Exponenciais de Cristina Amiran & Khalil Charif. Brasil, 2021, 3’27’’ + As Guardiãs da Memória (Prisiminimų nešėjai) de Miglė Križinauskaitė-Bernotienė. Lituânia, 2020, 13’17’’ + Interdito de CH Malves e Gladson Galego. Brasil, 2021, 7’37’’. Classificação indicativa 12 anos

Programa: Vanguarda ou o cinema na linha de frente. O Mundo Mineral de Guerreiro do Divino Amor. Brasil, 2020. 9’20’ + Mestres da terra (Masters of the Land) de Jan Locus. Bélgica, 2021. 14’ + Vozes para o futuro de Carla Romero e Isabela Couto. Brasil, 2021, 15’ + O entardecer (El atardecer), de Martín Emiliano Díaz. Argentina, 2021, 5’02’’. Classificação indicativa 12 anos

DEBATES

QUI 09 SET (YouTube e Facebook MAM Rio)
16h Abertura do VII DOBRA – Festival Internacional de Cinema Experimental. Com Cristiana Miranda, Lucas Murari e Luiz Garcia. Mediação Dominique Valansi

SEX 17 SET (YouTube e Facebook MAM Rio)
16h Bate-Papo sobre digitalização de filmes em película com representantes do LECHE Lab. Com Com Mayumi Romina Higa, Benjamin Ellenberger, Matias M. Gritti. Mediação: Cristiana Miranda, Lucas Murari e Luiz Garcia. (Em espanhol com tradução para o português)

QUA 22 SET (YouTube e Facebook MAM Rio)
16h Pré-lançamento do livro Bcubico. Com Peggy Awhesh, yann beauvais, Edson Barrus e Ж. Mediação Cristiana Miranda, Lucas Murari e Luiz Garcia (curadores DOBRA) (Em português e inglês com tradução em português)

SEX 24 SET (YouTube e Facebook MAM Rio)
16h Bate-Papo com Curador convidado DOBRA 2021. Com Steve Polta. Mediação: Cristiana Miranda, Lucas Murari e Luiz Garcia. (Em inglês com tradução em português)

CURSO CINEMA EXPERIMENTAL E ETNOGRAFIA
13, 20 e 27 SET . 19h – 21h
curso gratuito e online

A 7ª edição do DOBRA trará o Curso Cinema Experimental e Etnografia, construído em torno dos diferentes traços etnográficos da prática do cinema experimental. A interconexão que vivenciamos no mundo contemporâneo nos fez reconhecer de forma mais forte os traços locais e históricos das múltiplas comunidades globais com as quais compartilhamos o planeta. Os encontros serão guiados pelos curadores do festival, que ministrarão as aulas. O curso será composto por 3 módulos diferentes.

Módulo 1 – O filme etnográfico experimental com Lucas Murari 

Módulo 2 – Reorganizações do objeto fílmico no cinema experimental com Luiz Garcia Módulo Módulo 3 – O trabalho de criação do artista etnógrafo com Cristiana Miranda

Informações e inscrições: https://bityli.com/HBPss

 

RETROSPECTIVA DUAS MARIOLA
ATÉ 21 SET

Duas Mariola Filmes é uma produtora carioca fundada em 2006 por ex-alunos egressos do curso de cinema da Universidade Federal Fluminense. Destaca-se por uma filmografia que compreende cerca de 20 títulos, entre longas, médias e curtas metragens, em sua maioria exibidos e premiados nos grandes festivais internacionais e brasileiros como Cannes, Berlim, Rotterdam, Brasília, Gramado e Tiradentes. Promotora de experimentações de linguagens, de hibridismos técnicos e formais, e do formato de coprodução internacional, a produção da Duas Mariola Filmes será apresentada em seis programas duplos reunindo alguns dos principais filmes da produtora.

QUA 1 SET

Programa 2. Jonas e a baleia de Felipe Bragança. Brasil 2006. Com Alberto Junior, Ingrid Conte e Gabriel Moura. 20’. Classificação indicativa 12 anos.

Programa 2. Não devore meu coração. Brasil, 2017. Com Cauã Reymond, Eduardo Macedo, Adeli Gonzales e Zahy Guajajara. 106’. Classificação indicativa 14 anos (www.mam.rio/cinemateca/duas-mariola)

QUI 2 – SEG 6 SET

Programa 3. Por dentro de uma gota d’água. Brasil, 2003. Com Emanuel Cavalcanti. 10’. Classificação indicativa 10 anos 

QUI 2 – SEX 3 SET

Programa 3. Mormaço de Marina Meliande. Brasil, 2018. Com Marina Provenzzano, Pedro Gracindo, Analu Prestes, Igor Angelkorte. 90’ Classificação indicativa 14 anos (www.mam.rio/cinemateca/duas-mariola)

TER 7 – SAB 11 SET 

Programa 4.  Fuja dos meus olhos (Escape From My Eyes) de Felipe Bragança. Brasil e Alemanha, 2015. Com Chamseddine Maiga, Eliassou, Abidal Bance, Teophil Nöel Koukou. 34’. Classificação indicativa 12 anos. 

Programa 4. A morte de J.P. Cuenca de João Paulo Cuenca. Brasil, 2015. Com João Paulo Cuenca, Ana Flavia Cavalcanti, Leonilce Torato. 90’. Classificação indicativa 18 anos ( www.mam.rio/cinemateca/duas-mariola)

DOM 12 – QUI 16 SET

Coisas nossas de Daniel Caetano. Brasil, 2013. Com Carol Pucu, João Pedro Zappa, Samuel Toledo. 10’. Classificação indicativa 14 anos + Conceição – autor bom é autor morto de André Sampaio, Cynthia Sims, Daniel Caetano, Guilherme Sarmiento, Samantha Ribeiro. Brasil, 2007. 78’.  Classificação indicativa 18 anos

SEX 17 – TER 21 SET

Programa 6. O mundo de um filme de Clara Linhart, Camila Maroja e Daniel Caetano. Brasil, 2010. Documentário. 49’. Classificação indicativa 10 anos. + Verão em Rildas de Daniel Caetano. Brasil, 2018. Com Alice Gorman, Matheus De Martini, Tamiris Eusébio de Souza. 70’. Classificação indicativa 18 anos

DEBATE

SEX 10 SET (YouTube e Facebook MAM Rio)
18h Retrospectiva Duas Mariola. Encontro com Daniel Caetano, Felipe Bragança e Marina Meliande. Mediação: Hernani Heffner

 

PARA NÃO ESQUECER. 34 ANOS DO ACIDENTE COM O CÉSIO 137 EM GOIÂNIA 

13 – 19 SET
Assista em: vimeo.com/showcase/cesio137

Em nova parceria com o International Uranium Film Festival do Rio de Janeiro, a Cinemateca do MAM apresenta a mostra Para não esquecer. 34 anos do acidente com o Césio 137 em Goiânia. A mostra tem o intuito de lembrar o maior acidente radiológico da América Latina ocorrido em setembro de 1987, quando centenas de pessoas foram contaminadas com césio 137, proveniente de um aparelho de medicina nuclear abandonado numa clínica de tratamento de câncer desativada. Serão apresentados oito filmes realizados entre 1989 e 2021. A mostra se completa com uma live reunindo uma das vítimas e fundador da Associação das Vítimas do Césio 137 em Goiânia (AVCésio), Odesson Alves Ferreira, os cineastas Angelo Lima, Benedito Ferreira,  Michael Valim e Petrus Pires e o professor do Laboratório de Radiobiologia e Radiometria do Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense, Alphonse Kelecom.

SEG 13 – DOM 19 SET

Sessão 1. Amarelinha de Ângelo Lima. Brasil, 2003. Com Amanda Cristine. 4’. + O pesadelo é azul de Ângelo Lima. Brasil, 2008. Documentário. 30’. Classificação indicativa 14 anos

Sessão 2. Césio 137. O brilho da morte de Luiz Eduardo Jorge. Brasil, 2003. Documentário. 24’. Classificação indicativa 14 anos

Sessão 3. Césio 137. O pesadelo de Goiânia de Roberto Pires. Brasil, 1989. Com Nelson Xavier, Joana Fomm, Paulo Betti, Denise Milfond e Stepan Nercessian. 95 min. Classificação indicativa 14 anos

Sessão 4. Tem césio no meu sangue (Cesium I blodet) de Lars Westman. Suécia e Brasil, 2009. Documentário. 70’. Legendas em português. Classificação indicativa 14 anos

Sessão 5. Algo do que Fica de Benedito Ferreira. Brasil, 2017. Com Kadu Marques, Oldom Bonfim e Janayna Nayume. 23’. Classificação indicativa 14 anos

Sessão 6. Rua 57, número 60, centro de Michael Valim. Brasil, 2011. Videoarte. 9’. Classificação indicativa 14 anos

Sessão 7. Odesson em Berlim de Márcia Gomes de Oliveira e Norbert G. Suchanek. Brasil, 2021, Documentário. 30’. Classificação indicativa 14 anos

DEBATE

SEG 13 SET (YouTube e Facebook MAM Rio)

16h Live para não esquecer. Encontro com Odesson Alves Ferreira (vítima do césio 137), Angelo Lima (cineasta), Benedito Ferreira (cineasta) e Michael Valim (cineasta), Petrus Pires (cineasta) e Alphonse Kelecom (professor/UFF). Mediação Márcia Gomes de Oliveira (diretora do Uranium Film Festival).

PROJETO: OUVINDO HISTÓRIAS

Em setembro, seguimos apresentando o projeto Ouvindo Histórias. Depoimentos sobre a Cinemateca do MAM, um projeto de história oral que vem recolhendo falas de diversos colaboradores que, ao longo das últimas seis décadas e meia, participaram da história da Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. 
Assista em: vimeo.com/showcase/ouvindohistorias

TER 14 SET 
18h. Lançamento da sétima entrevista do projeto Ouvindo Histórias. Depoimento de Cláudio Roberto, ex-funcionário do MAM-Rio responsável pelo setor de operações e eventos.

TER 28 SET 
18h. Lançamento da oitava entrevista do projeto Ouvindo Histórias. Depoimento de Rafael de Luna Freire, professor da UFF e ex-coordenador de documentação e pesquisa da Cinemateca.

 

CICLO VEREDAS DO PATRIMÔNIO AUDIOVISUAL

Raro exemplo de entidade de preservação audiovisual gestado dentro de uma universidade brasileira, o Laboratório Universitário de Preservação Audiovisual (LUPA) da Universidade Federal Fluminense é um desdobramento natural e harmonioso do curso de cinema da instituição, fundado em 1968, e da disciplina de preservação ofertada pela primeira vez no país a partir de 2001. Com recorte específico para o cinema amador, doméstico e criado em bitolas não-profissionais como o Super-8 e o 9,5mm, o LUPA funciona como uma incubadora dedicada ao universo da educação patrimonial audiovisual. Neste novo ciclo do Veredas do patrimônio audiovisual exibiremos uma seleção de 6 filmes conservados pelo LUPA e que passaram recentemente por um processo de digitalização. Além dos filmes, teremos uma conferência do diretor do LUPA, professor Rafael de Luna Freire, que irá explorar as conexões entre a universidade e o campo da preservação.

SEX 24 SET – DOM 26 SET

Flagrantes do 36º Congresso Eucarístico Internacional de Isaac Rozemberg, 1956. Documentário, 16mm, colorido, sonoro, 8’. + [Comício da Central do Brasil] de Esdras Baptista, 1964. Documentário não-montado, 16mm, preto e branco, silencioso, 3’. + [Fidel Castro no Rio de Janeiro] de Esdras Baptista, c.1960. Documentário não-montado, 16mm, preto e branco, silencioso, 3’. + [Viagem à Portugal e estádio do Futebol Clube Porto] de Eduardo Dias Coelho, 195-. Filme doméstico, 16mm, preto e branco, silencioso, 3’. + [Passeio em represa de Xerém, RJ] de Salvatore Santoro, 1953. Filme doméstico, 16mm, colorido, silencioso, 4’. + Enlace matrimonial de Rafael Romano e Aydee Silveira de Sérgio Souza, 1952. Documentário, 16mm, preto e branco, silencioso, 11’.  Classificação indicativa livre

 

SEG 27 SET (YouTube e Facebook MAM Rio)

16h. Conferência com Rafael de Luna Freire sobre o papel das universidades na formação e preservação do patrimônio audiovisual a partir da experiência do LUPA. Mediação José Quental

O projeto Veredas do Patrimônio Audiovisual  é patrocinado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, pela Concremat, H.I.G. Capital e  Guelt Investimentos, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS.

O CINEMA DE TAVINHO TEIXEIRA
De 24 SET – 21 OUT

Ator e diretor dos mais requisitados da atual geração, o paraibano Tavinho Teixeira tem uma pequena mas expressiva carreira cinematográfica e televisiva. Particularmente seus filmes como realizador tiveram enorme repercussão, alcançando significativa premiação em festivais no Brasil e no exterior. Organizada em 4 programas, a mini-mostra reúne toda sua obra como diretor e parte de sua filmografia como ator. 

SEX 24 SET – QUI 30 SET

Programa 1. Púrpura de Tavinho Teixeira. Brasil, 2012. Com Mariah Teixeira, Tavinho Teixeira, Cicero Ferreira. 19’. + Luzeiro Volante de Tavinho Teixeira. Brasil, 2011. Com Diego Tresca, Eli Amaro, Tavinho Teixeira e Mariah Teixeira. 70’. Classificação indicativa 18 anos.

A Cinemateca do MAM é patrocinada pela Samambaia Filantropias.

_

 
Informações: