Composições para tempos insurgentes

9 out 2021 – 6 fev 2022
Curadoria: Beatriz Lemos, Keyna Eleison e Pablo Lafuente

Conectando o interior do museu e sua arquitetura modernista, desenhada por Affonso Reidy, com o seu exterior, incluindo o patrimônio biológico do Parque do Aterro concebido por Lotta de Macedo Soares e Roberto Burle Marx, a exposição combina projetos artísticos desenvolvidos por artistas especificamente para a exposição com obras emprestadas de outras coleções e dos acervos do MAM Rio, oferecendo uma reflexão sobre processos e modelos de articulação de vida. As obras na exposição vão lidar com as relações entre natureza e comunidade, com cosmovisões que promovem articulações sociais em coletivo, com noções de território e jeitos de habitá-lo, e com reflexões sobre relações e estruturas sustentáveis e de cuidado.

As obras, com uma ampla variedade de formatos, estarão construídas desde saberes diversos, incluindo tradições indígenas, afro-brasileiras, populares e euro-centradas. A exposição se entende como um conjunto propositivo, no qual os diferentes públicos possam se engajar em exercícios de imaginar possíveis jeitos de construir e se relacionar com o mundo. 

Os interesses curatoriais terão uma presença tanto temática como estrutural, e afetarão todos os processos de conceitualização e construção. Assim, considerações sobre acessibilidade, construções desde a diversidade, noções de território, processos sustentáveis e perspetivas coletivas estarão presentes desde a concepção do processo, e impregnarão todos os seus aspectos. 

A exposição estará acompanhada de programações de cinema, coordenadas desde a Cinemateca do MAM, cursos e seminários organizadas dentro do Bloco Escola e residências artísticas que compartilharão temáticas e dinâmicas.

Composições para tempos insurgentes é desenvolvida com o apoio da BTG Pactual.



Acessibilidade | Fale conosco | Imprensa | Mapa do Site